Presidente diz que Santos exigiu cópia de processo na Itália e vê Robinho "apedrejado"

Autor(a): Redação Galáticos Online (Twitter - @galaticosonline) em 15 de Outubro de 2020 15:00
Foto: Ivan Storti/Santos FC

O presidente santista, Orlando Rollo defendeu mais uma vez a contratação do atacante Robinho, que é acusado de cometer violência sexual, na Itália. O acerto já fez o Santos perder um patrocinador.

O atacante foi condenado em 2017, em primeira instância a nove anos de prisão por violência sexual na Itália e recorre da decisão em liberdade. Em entrevista, o presidente do Santos falou que o jogador vem sofrendo um "apedrejamento moral".

"É direito de qualquer pessoa discordar da contratação. Concordar, discordar, cada um tem sua opinião. Só acho desumano o apedrejamento moral que estão fazendo com o Robinho sem ele ter sentença definitiva. Ou seja, transitado em julgado. É um processo que está em andamento na Itália, está muito longe de terminar, ainda tem outras esferas para decidirem. Está em segundo grau, ainda cabe recurso e mais um recurso. O que está acontecendo é um apedrejamento", disse e complementou:

"Politizaram a contratação do Robinho. O Robinho depois dessa acusação já jogou no Santos, no Atlético-MG, jogou fora do país e ninguém falou nada. Começaram a apedrejar ele agora".

Uma curiosidade é que Orlando Rollo é policial civil (afastado por ter assumido a presidência do Santos). Ele afirma ter lidado com vários casos de  de violência sexual e que o clube levou em conta o assunto, antes de oficializar a contratação de atleta.

"Já investiguei casos de estupro e prendi muitos estupradores. É um crime que eu abomino como policial e ser humano. E abominamos qualquer tipo de violência, ainda mais violência contra mulher. A gente abomina. Só que o Robinho não está condenado. Não tem sentença definitiva. Todo mundo está julgando o Robinho e ninguém nem leu o processo. Eu já pedi uma cópia do processo, e o tradutor ainda está traduzindo. Ninguém nem viu o processo. É desumano", falou.

Desde que o atacante retornou ao clube, no sábado (10), foram gerados debates e críticas nas redes sociais. O presidente explica que contratou o jogador por não haver condenação definitiva.

"O que me espanta inclusive pessoas condenadas pela justiça apedrejando pela justiça, sendo que nem condenado ele foi. É evidente que o Santos levou em consideração esse problema. Só que tivemos ciência de que ele não está condenado", ele complementa:

"Quem sou eu para julgar? Quem tem de julgar é o juiz. O juiz da Itália", afirmou.

O salário de Robinho será de simbólicos R$ 1.500, mas terá bônus de R$ 300 mil após dez jogos e mais R$ 300 mil depois de 15 jogos, que serão pagos no final do vínculo.


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Mais noticias


Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade