Sem Máscaras

por Edson Almeida* em 13 de Fevereiro de 2015 12:51

Nossos dois maiores times - Bahia e Vitória -, depois de quatro jogos para cada, dois pelo Estadual e dois pela Copa do Nordeste -, mostram que estão empenhados em chegar às disputas da Série B em condições de disputar vaga para subir à primeira, mas ainda têm muitos problemas e estão longe de qualquer acomodação. Nem a folia de Momo consegue disfarsar.
 
De forma inversa, o Bahia brinca o Carnaval invicto e com quatro pontos no Nordestão (triunfo sobre o Campinense e empate diante do CRB), só três pontos no Estadual, fruto de derrota contra o Conquista e sucesso diante do Jacobina. Já o Vitória, não perdeu no Estadual (empate com o Bahia de Feira e triunfo sobre o Serrano), mas só ganhou um dos dois jogos no Nordestão, perdendo na estréia para o Confiança, em Aracaju e somente nesta quarta-feira batendo o Serrano.
 
Quem só viu o compacto da TV assistiu a um jogo empolgante do Bahia no empate de 3x3 contra o CRB, com um poder de recuperação extraordinário. Mas só no placar, porque o Tricolor abusou de apresentar erros na defesa, com Titi e Chicão batendo cabeça, principalmente por uma péssima atuação do veterano zagueiro vindo do Flamengo, uma inquestionável fragilidade dos laterais e um meio-campo
sem suporte defensivo, em que Feijão não deu conta do recado, além das inúmeras chances de levar gols do CRB, que pode não ter jogadores da mesma expressão, mas que taticamente foi absoluto em campo.
 
Observações idênticas cabem também ao Vitória, que bateu o Serrano, no Barradão, por 3x1, mas que continuou exagerando na quantidade de gols perdidos, Neto Baiano ainda muito ansioso diante das chances com bola rolando, porque só desencantou com um gol de pênalti e há, também, um velho problema que precisa ser superado, o da má transição no meio-campo.
 
Apesar disso, existem aspectos que devem ser levados em consideração: no Bahia, os garotos Bruno Paulista e Rômulo se firmam como
revelações e Kieza mostra sua força de goleador; no Vitória o ressurgimento do jovem Vander é visível, os novatos Amaral, Saimon e Rogério mostram eficiência, com expectativa de que os rodados Neto Baiano e Jorge Wagner sejam logo a sustentação da equipe ao lado de Rhayner e Elton, outros reforços vindos para melhorar a imagem do time.

*Edson Almeida é jornalista e comentarista da Equipe dos Galáticos, na Itapoan FM

Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade