Baixar a bola

por Edson Almeida em 05 de Junho de 2014 17:28

O Vitória parece que já caiu na real dos seus próprios erros e promete uma nova vida depois da Copa do Mundo, quando o Campeonato Brasileiro será reiniciado, mas o Bahia ainda vive sob o sofisma de que sua péssima campanha é decorrente apenas dos desfalques provocados pelas contusões ou porque foi prejudicado pela arbitragem como aconteceu neste jogo com o Sport, na Ilha do Retiro.

Na verdade, o Vitória não tem muito que justificar, pois com o desastre das nove rodadas iniciais, ficou bem claro, foi motivado pela imprevidência de contratações equivocadas e, sobretudo, pela falta de peças de reposição. Desde que a temporada se iniciou, as fragilidades foram crescentes: a pífia campanha na Copa do Nordeste, o desastre no Estadual e a desclassificação precoce na Copa do Brasil.

Só não viu quem não quis: a saída da dupla de zaga Kadu-Victor Ramos e a cirurgia que afastou Escudero por seis meses reduziram o bom time rubro-negro do segundo semestre de 2013 a uma equipe ineficiente e sem futuro. Insistiram com contratações de fraco calibre e agora o time terá que assistir aos jogos da Copa do Mundo na famigerada lista dos degoláveis. Diante de todas estas tragédias, afinal os dirigentes já enxergam que é imperioso contratar bons reforços para tentar sair do buraco em que se meteram.

O problema do Bahia ainda terá que ser repensado pelos dirigentes, que mesmo antes do jogo contra o Sport, com cinco partidas sem vencer, três derrotas consecutivas, ainda teimavam que o Tricolor tinha todas as condições de sair da porta do rebaixamento. Como a nova derrota teve um visível erro de arbitragem, é doloroso saber que ainda cultivam o sentimento de que a desastrada campanha deve ser creditada parte aos maus juízes, parte às contusões de Uellinton, Rhayner e Lincoln.

Houve, também, muita imprevidência, com contratações erradas, falta de visão de que o campeonato é longo e difícil e que exige um grupo melhor, sob pena de amargar oscilações, como foi o caso de somente três apresentações convincentes seguidas de um declínio comprometedor.

É verdade que o árbitro de Sport 1x0 Bahia cometeu o deslize de não expulsar o goleiro Magrão, após a falta sobre o garoto Pará. Mas, também, deixou de marcar um pênalti claro a favor dos pernambucanos e as expulsões de Lomba e Roniery foram justas e sem qualquer tipo de apelação.

O fato é que, tanto Bahia quanto Vitória, que não chegaram a 40% de aproveitamento nestes nove jogos do campeonato, precisam tomar consciência disso e tentar reencontrar o caminho de uma apresentação de respeito.

Edson Almeida* é comentarista esportivo do Galáticos na Itapoan FM

Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade