Sem perdão

por Edso Almeida* em 02 de Março de 2015 13:53

Nem os fatos de permanecer invicto, de conquistar a vaga antecipada e de Neto Baiano haver marcado o mais bonito gol do clássico, invalidam as pesadas críticas ao Vitória, cujo time continua inconsistente, sem uma tática capaz de assegurar um futuro melhor.

Em outros tempos, o empate contra o Bahia, após jogar boa parte do primeiro tempo e toda etapa complementar com um jogador a mais, devido à expulsão do volante Pittoni, teria sido aceitável, mas, agora, contra um adversário que também tem limitações, mas apresentou um esquema de melhor qualidade com menos um em campo, as críticas tomam proporções de fogo em palheiro, não apenas pelos analistas, como, principalmente, pela própria torcida rubro-negra.

O Ba-Vi não foi dos piores: teve movimentação, muitas chances criadas e perdidas, o goleiro do Vitória, Fernando Miguel, jogador de maior realce, o jovem do Bahia, Jean, com uma atuação segura, justificando a nova chance que lhe foi dada.

O público é que foi pequeno, com pouco mais de 13 mil pagantes, 14 mil no total. Dentro do estádio, elogiável paz, fora dele uma confusão generalizada, o que não cai bem para o temperamento pacífico do baiano.

A rodada, contudo, deixou algumas certezas: a de que o Vitória da Conquista, com o novo triunfo sobre o Serrano, por 2x1, é o melhor time do campeonato até agora, enquanto Vitória e Bahia ainda se encontram muito distante de forças capacitadas a disputar a Série B com chances de voltar à elite nacional. Outra boa resposta foi na arbitragem do Ba-Vi, com Jailson Macedo Freitas tendo ótima atuação e mostrando que os árbitros baianos têm amplas condições de atuar em novos clássicos até o final do campeonato.


*Edson Almeida é comentarista esportivo do Galáticos na Itapoan FM         

Whatsapp

Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade